top of page

8 dicas sobre inteligência emocional

Você sabia que ter um alto QI não significa ter inteligência emocional (IE) proporcionalmente alta?

A inteligência emocional é algo inerente a todo ser-humano, mas nem todos estão 100% aptos a usa-la. E o mais incrível e importante é que ela afeta o nosso comportamento, a maneira de superar nossas dificuldades sociais e de tomar decisões pessoais para alcançar resultados positivos.


Apesar da importância da inteligência emocional, sua natureza intangível a torna incalculável e acaba sendo difícil saber o que é preciso para melhora-la, mas sempre é possível fazer uma análise, procurar um profissional ou mesmo dar o primeiro passo:


LER A RESPEITO, REFLETIR E REALIZAR UMA AUTOANÁLISE.


1. Expressar o emocional

Todo mundo tem emoções, mas só alguns conseguem descreve-las.


Pessoas emocionalmente inteligentes dominam suas emoções porque as compreendem e, para isso, utilizam um vocabulário emocional vasto, sabem descrever e não se preocupam com a autossuficiência de cada palavra .


Enquanto outras pessoas simplesmente dizem que “estão mal”, ”travam”, não conseguem expressar. Os emocionalmente inteligentes conseguem definir se sentem-se irritados, frustrados, ansiosos, nervosos.


Veja que quanto mais específicas sejam as palavras, melhor se compreende um sentimento, o que o provocou e o que se deve fazer a respeito.


2. Aceitar as mudanças

As pessoas emocionalmente inteligentes são flexíveis e se adaptam constantemente.


Elas sabem e sentem que o medo da mudança é paralisante e uma das principais ameaças na hora de triunfar e conseguir ser feliz.


Costumam se antecipar às mudanças e criam um plano de ação para o caso das mudanças se materializarem ou não.


Elas sempre possuem um plano B e estão preparadas para possíveis imprevistos.


3. Autoconhecimento de sua força e sua fraqueza

As pessoas emocionalmente inteligentes não só entendem das emoções, mas sabem também o que as faz bem e o que faz mal.


Conquistar um alto nível de inteligência emocional implica em conhecer seus prontos fortes e usá-los a seu favor e conhecer e aceitar seus pontos fracos, sem deixar que te freiem.


Conhecendo a si mesma essas pessoas conseguem antecipar reações e controlá-las a sua maneira. Elas decidem quando vão ou não reagir e como vão.


Com o tempo, essa capacidade a transforma num juiz de caráter com critério excepcional. Nada é mais um mistério ouviam preocupação para você. Saberá o que motiva cada pessoa, inclusive essas mais difíceis.


Isso acaba provocando a sentir menos ofendido.


4. Não ofender-se com facilidade 

Isso mesmo será raro perder o controle, pois quando você sabe quem é, dificilmente alguém fará ou dirá algo que te tire o juízo.


As pessoas emocionalmente inteligentes e seguras de si mesmas tem a mente aberta, o que significa que são muito mais fortes. Inclusive podem rir de si mesmas e deixar que os demais façam piadas a seu respeito, porque são capazes de desenhar mentalmente a linha que separa o humor da degradação ou da falta de respeito.


Assim elas permitem ou não que algo lhe ofenda e ao mesmo tempo já estará preparada para “defender” se for necessário. Isso faz com que não guarde mágoas ou internalize sentimentos e frustrações.


5. Saber dizer não 

Ter inteligência emocional requer pensar antecipadamente, ter autocontrole, ou seja, saber esperar as recompensas e não agir impulsivamente, pois já terá analisado o que está por vir (antecipação).


Quanto mais sofre em dizer não, mais provavelmente experimentará o estresse, o esgotamento e inclusive a depressão. Por isso saber dizer não é uma das coisas mais difíceis para muitas pessoas.


A palavra “não” tem muito poder, mas não deveríamos ter medo de pronunciá-la, de dizer livremente sem sentir obrigado a justificar.


Dizer não de maneira leve atrai paz de espírito, grandeza interior. Experimente.


6. Standby dos erros

As pessoas emocionalmente inteligentes se distanciam de seus erros, mas não os esquecem. Ao manter uma distância de segurança, mantendo-os ainda a vista, somos capazes de nos adaptar para conseguir melhores resultados no futuro.


Essa atitude permite olhar de fora, sair da bolha por um momento e visualizar por outro ângulo.


Lamentar-se por um erro durante muito tempo faz com que experimentemos ansiedade e medo, enquanto que esquecê-lo por completo faz com que aumentem as chances de voltarmos a cometê-lo. Daí a importância de colocar em stand-by para reassumi-ló de forma construtiva.


7. Neutralizar as pessoas tóxicas

Precisamos prestar atenção aos nossos sentimentos para saber controlar nossas interações com pessoas tóxicas.Lidar com pessoas difíceis é frustrante e esgotante.


Quando se tem que enfrentar uma pessoa tóxica, devemos agir de maneira racional.


Pessoas emocionalmente inteligentes identificam suas emoções e não permitem que a ira ou a frustração alimentem o caos. Também tem em conta o ponto de vista da pessoa difícil e são capazes de chegar a um lugar comum, confortável para solucionar os problemas.


Mas afinal quem são as pessoas tóxicas ?



Pessoas tóxicas são aquelas que exalam algum tipo de sentimento ou característica ruim que pode afetar seu dia a dia. Há uma grande diferença entre confiança e arrogância. Confiança inspira; arrogância intimida. Pessoasarrogantes sempre sabem mais e se sentem superiores aos outros.


8. Perfeição como inspiração e não como objetivo

Se queremos ser emocionalmente inteligentes não devemos ter a perfeição como meta, pois deveríamos, antes de tudo, saber que ela não existe. Os seres humanos, por natureza, são falíveis. se o seu objetivo é a perfeição, sempre te sobrará a sensação de ter fracassado e você acabará rendendo-se ou reduzindo o seu esforço.

Perderá tempo lamentando por não ter conseguido o que se propôs, ao invés de desfrutar do que foi capaz de conseguir e animar-se pelo que poderá conseguir no futuro.


*Trecho do texto publicado originalmente no HuffPost (traduzido e adaptado).

67 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page